27mar

Empresas familiares enfrentam rotineiramente todos desafios que qualquer empresa enfrenta. Mas além destes, também podem encarar outras questões relacionadas à complexidade da interseção entre negócios e vínculos sanguíneos. A mediação em empresas familiares é uma forma de prevenir e solucionar conflitos de forma rápida, com total privacidade e controle sobre os resultados, sem a necessidade de disputas judiciais. E isso, pode ser fundamental para se preservar rentabilidade da empresa e as relações familiares.

Neste artigo, Tomaz Solberg, experiente na mediação em empresas familiares, conta como um mediador de conflito pode ser a melhor pessoa para pavimentar o caminho em que as divergências na empresa familiar sejam solucionadas da melhor maneira, para todos os envolvidos. Confira!

A mediação é rápida e confidencial

Quanto tempo leva uma mediação numa empresa familiar?

O formato mais comum de mediação em empresas familiares envolve reuniões semanais ou quinzenais entre os envolvidos, ou pelo menos entre cada um dos envolvidos e os mediadores. O tempo para se chegar a uma solução satisfatória pode variar bastante, mas quase sempre pode ser medido em semanas. Alguns casos eventuais podem levar alguns meses, mas esse não é o padrão.

Porque a confidencialidade é importante?

A mediação trabalha com total confidencialidade. Afinal de contas que bem faria para a família ou para a empresa ter seus problemas expostos à clientes, fornecedores, amigos, vizinhos, mídia local, etc.? Por outro lado, as chances de sucesso na dissolução da questão aumentam quando todos os envolvidos se comprometem com a confidencialidade, e terceiros não são envolvidos.

Mas então, porque contratar um mediador?

fazendo mediação em empresas familiares

 

 

O mediador é um profissional especializado em viabilizar conversas difíceis

A mediação é um conjunto de técnicas, que quando bem aplicadas impactam diretamente o resultado das conversas. São técnicas principalmente de negociação e de comunicação.

O mediador não está emocionalmente envolvido com a questão

Somos muito menos racionais do que gostaríamos de acreditar. Em questões envolvendo empresa e família, não há como “separar as emoções de lado” e ser totalmente racional. A empresa quase sempre tem um valor afetivo muito grande para os familiares, e as disputas pessoais invariavelmente se misturam com as disputas profissionais.

Nesse momento, trazer um profissional externo a tudo isso, sem vínculo afetivo algum com o negócio ou com as pessoas, faz toda a diferença. Não que o mediador vá “separar as emoções de lado”, mas vai ajudar a todos a lidarem com elas.

O mediador manterá o foco da discussão na busca por soluções

O passado é importante para todos. Mas a solução para o conflito está no futuro. A discussão de culpa e responsabilidade só é produtiva até certo ponto. Depois, é necessário focar nas necessidades e nas alternativas para resolução da questão. O mediador irá definir uma pauta conjunta e manter a discussão de forma produtiva, para que a solução seja viável.

Quais os benefícios da mediação em empresas familiares?

Para a empresa

O principal é preservar a imagem da empresa. Uma empresa que recorre aos tribunais para a resolução de conflitos internos, invariavelmente traz instabilidade para o negócio, receio para os colaboradores, temor para fornecedores e principalmente aversão para os clientes. Quantas empresas, nacionais e internacionais, tiveram a sua imagem manchada devido a brigas na justiça e grandes processos judiciais que foram para a mídia?

Para a família

A mediação em empresas familiares ajuda a preservar o patrimônio e os laços afetivos. Quanto mais tempo passa, maior os desentendimentos tendem a ficar. Por exemplo, são mais aniversários que alguém não vai por causa do conflito. São festas de família onde dois ou mais parentes não se falam. Se isso continua indefinidamente, pode acabar impactando a capacidade de decisão sobre os investimentos e por consequência, aumentando o risco sobre o patrimônio da família. Quanto mais rápida for a solução, menor serão os impactos financeiros e pessoais.

Quando contratar um mediador?

Quando a desavença cresce, não dá mais para continuar tentando resolver como se fosse uma questão corriqueira. Chega um ponto onde é preciso contratar profissionais especializados. E quanto antes estes profissionais forem acionados, maior será a chance de sucesso, e mais rápida será a conclusão.

Se você passa por conflitos em sua empresa e deseja a ajuda de alguém preparado para viabilizar o melhor caminho, conte com Tomaz Solberg! Um mediador de conflitos experiente, Tomaz é preparado para ajudar nas divergências da sua empresa familiar, sem que os laços afetivos sejam rompidos e a gestão da empresa seja prejudicada.

Entre em contato e agende uma conversa!

Links úteis:
mediação empresarial
mediação comercial

Agência Digital no RJ